A Biblioteca Memorial

A família de Leonardo Coimbra através da sua nora, a Exma. Senhora D. Odete Pinheiro Marques doou em Abril de 1988 ao Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa, a sua biblioteca pessoal. 

O objectivo primordial desta doação foi evitar, que este espólio documental se dispersasse, colocando-o deste modo ao serviço da comunidade académica e de potenciais utilizadores.

A biblioteca tem cerca de 2300 obras, (monografias) e 2500 folhas de manuscritos. Incluem-se também neste acervo, correspondência epistolar, diplomas, documentos oficiais, telegramas, fotografias e objectos pessoais. 

Não podemos de forma alguma considerá-la arbitrária, pois verificou-se, na fase de classificação e indexação das obras, que L.C. fora manifestamente criterioso na escolha dos livros que foi adquirindo durante a sua vida. Nalguns deles encontram-se anotações quer de aprovação e admiração, quer de depreciação. 

As áreas temáticas que a B.L.C. abrange são as seguintes: filosofia, ciência, física, matemática, geometria, psicologia, educação, antropologia, história, economia, literatura portuguesa, literatura russa, teologia, antropologia, história das religiões, etc. Neste conjunto bibliográfico, encontramos obras de escritores nacionais e estrangeiros, constando em algumas delas dedicatória ao filósofo. Dentro deste grupo sabemos que alguns deles usufruíram da sua amizade, demonstrando por Leonardo uma grande admiração intelectual. Entre eles destacam-se: Teixeira de Pascoaes, Raul Brandão, Guerra Junqueiro, Jaime Cortesão, Sant´Ana Dionísio, Teixeira Rego, Aarão de Lacerda, António Sérgio, Hernâni Cidade e Damião Peres. Dos estrangeiros temos: Miguel de Unamuno, Francisco Suarez, Félix de Llanos y Torriglia, Fernando Lles y Berdayes, Ramon Villar Ponte, Manuel G. Morente e Vicento Risco, entre outros. 

O Professor Doutor Ângelo Alves, que leccionou Teologia na Universidade Católica, teve uma acção fundamental, nos contactos que estabeleceu com pessoas da família de Leonardo Coimbra, para o estabelecimento das condições da oferta deste valioso espólio. A Biblioteca Memorial Leonardo Coimbra foi assim formalmente criada no ano de 1994 como secção autónoma da biblioteca do Centro Regional do Porto, em sala própria. 

Biblioteca Memorial Leonardo Coimbra constitui uma herança cultural de insubstituível valor, faz parte da memória colectiva. Cabe a todos nós, e particularmente aos Bibliotecários da Universidade divulgá-la a toda a sociedade, a obra de um dos filósofos mais importantes da filosofia portuguesa. 

Biblioteca e Gestão da Informação